segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Veja Trajetória de Mara Gabrilli,Publicitária,Psicóloga que após um grave acidente, tornou-se tetraplégica e passou a lutar pelos direitos da pessoa com deficiência hoje Deputada


Há 17 anos, Mara Gabrilli sofreu um acidente de carro que a deixou tetraplégica. Passou cinco meses internada – dentre os quais dois em respirador artificial – e recebeu uma nova condição para a vida: a impossibilidade de se mexer do pescoço para baixo.
Em 1997, fundou a ONG Projeto Próximo Passo com o objetivo de promover a acessibilidade e o desenho universal, pesquisas para cura de paralisias e projetos de inclusão social para atletas com deficiência. Em 2007, a ONG se expandiu e transformou-se no Instituto Mara Gabrilli, que tem a PPP como um de seus braços. Em outubro de 2008, o IMG trouxe uma cientista indiana para trocar experiência com a pesquisadora da USP Lygia Pereira, o que resultou na primeira linhagem brasileira de células-tronco embrionárias, a BR-1. Conheça mais a ONG: www.img.org.br
Mara Gabrilli foi a primeira titular da Secretaria Municipal da Pessoa com Deficiência e Mobilidade Reduzida (SMPED) criada em abril de 2005. Desenvolveu dezenas de projetos em diversas áreas: infraestrutura urbana, educação, saúde, transporte, cultura, lazer, emprego, entre outros.
Isso resultou no aumento de 300 para cerca de 3 mil do número de ônibus acessíveis com bancos largos para obesos e piso baixo; na reforma de 400 quilômetros de calçadas adaptadas, inclusive na Avenida Paulista, que com rampas, piso podo-tátil e semáforos sonoros, se tornou modelo de acessibilidade na América Latina; na criação de 39 núcleos municipais de reabilitação física e saúde auditiva; no emprego de mais de mil trabalhadores com algum tipo de deficiência; nas versões em braile ou áudio de todos os livros das Bibliotecas Municipais (Ler pra Crer); na ida de 14.000 pessoas com deficiência ao cinema, teatro e exposições; entre outros que só vêm crescendo em números nas gestões que a sucederam.
Em atuação na Câmara Municipal de São Paulo desde fevereiro de 2007, protocolou 43 Projetos de Lei que trarão mudanças na cidade para melhorar a qualidade de vida das pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, mas que, no fim das contas, beneficiarão a toda população.
Quatro foram aprovados e são Leis Municipais: a que cria a Central de Intérpretes de Libras e Guias-Intérpretes para Surdocegos (Lei 14.441/2007); a que torna Lei o Programa Municipal de Reabilitação da Pessoa com Deficiência Física e Auditiva, determinando a implantação de novos serviços de reabilitação nas 31 subprefeituras da capital (Lei 14.671/2008); o Plano Emergencial de Calçadas (PEC), que permite que a Prefeitura reforme e revitalize as calçadas em vias estratégicas onde estão localizados os diversos equipamentos públicos e privados essenciais à população – correios, escolas, hospitais, etc (Lei 14.675/2008)-; e o que cria o Programa Censo Inclusão, que prevê um levantamento detalhado com perfil sócio-econômico dos cerca de 1,5 milhão de pessoas com deficiência na capital paulistana (Lei 15.096/2010), programa lançado pela Prefeitura em 19/3/2012.
Como deputada federal, protocolou projetos de lei e foi autora de importantes emendas em projetos do Governo, como no PRONATEC (Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego), no Plano Nacional de Educação e as que garantiram acessibilidade nas novas construções do Programa Minha Casa, Minha Vida. Em março de 2012 foi relatora da Medida Provisória 550/11, que concede crédito para financiamento de produtos e serviços de tecnologia assistiva.
Em dezembro de 2011 foi avaliada pela Revista Veja como o terceiro melhor parlamentar do ano, entre os 513 da Câmara dos Deputados, sendo a primeira colocada entre as mulheres e entre os parlamentares de São Paulo. Em agosto de 2008, foi avaliada como a segunda melhor vereadora paulistana, entre os 55 vereadores, por estudo da ONG Voto Consciente.

quarta-feira, 31 de julho de 2013

THAISY PAYO – A Bela Modelo dEficiente auditiva e Miss Brasil Surda 2013

Ela perdeu a audição ainda bebê, mas deu a volta por cima e hoje é professora de Libras e uma modelo requisitada. Thaisy Payo derrubou a barreira que tentou silenciar seu destino, e fez da sua vida um grande palco de realizações especiais.
Thaisy Payo é professora de Libras e modelo
Thaisy Payo é professora de Libras e modelo. Foto: Divulgação
A paranaense Thaisy Payo começou a trabalhar como modelo desde pequena. Ganhou o título de Rainha da ExpoUmuarama (2010) e foi eleita Rainha Surda Brasileira, no mesmo ano. Em 2013, ela venceu o concurso Miss Surda Brasil, batendo outras 18 candidatas que desfilaram em traje típico, gala e de biquíni. Com isso, ganhou o direito de representar o país no Miss Deaf World e no Miss Deaf Internacional, que serão disputados na República Tcheca e nos Estados Unidos, respectivamente.
Além de ser uma garota super engajada na luta pela inclusão de pessoas com deficiência auditiva, ela se formou em Letras – Libras (Língua Brasileira de Sinais) pela Universidade Federal de Santa Catarina e também é graduada em Farmácia Generalista, pela Universidade Paranaense de Umuarama.
Agora, vamos conhecer alguns trabalhos fotográficos da bela Thaisy!
Thaisy Payo em ensaio fotográfico
Thaisy Payo em ensaio fotográfico. Foto: Divulgação
Thaisy Payo em ensaio fotográfico
Thaisy fotografa na praia. Foto: Reprodução
Thaisy Payo ganhou o título de Rainha da ExpoUmuarama 2010
Thaisy ganhou o título de Rainha da ExpoUmuarama 2010. Foto: Reprodução
Thaisy Payo em ensaio para o Portal Umuarama
Ensaio fotográfico para o Portal Umuarama. Foto: Luci Lemes/Reprodução
Thaisy Payo em ensaio para o Portal Umuarama
Ensaio fotográfico para o Portal Umuarama. Foto: Luci Lemes/Reprodução
Thaisy Payo foi eleita Miss Surda Brasil 2013
Thaisy foi eleita Miss Surda Brasil 2013. Foto: Divulgação
Thaisy Payo foi eleita Miss Surda Brasil 2013
Thaisy Payo em ensaio fotográfico. Foto: Divulgação

ATIVAR SENTIDOS

quinta-feira, 18 de julho de 2013

Conheçam Thiago Caro onde Literalmente é Campeão, tanto na Vida quanto nas pistas por onde corre, pois é Piloto !


Bem, meu nome é Thiago Caro Cenjor, nasci dia 16 de Setembro de 1980 em Santo Andre em São Paulo e desde o dia 14 de Junho de 2001 estou nessa nova vida, nessa vida especial de ser deficiente, ou melhor, portador necessidades especiais. 
Estou de cadeira rodas devido a um assalto que me ocorreu na cidade que moro hoje que é em São Bernardo do Campo, sobre o assalto, estava de moto e vieram me assaltar, não dando tempo de nenhuma reação acabei sendo baleado nas costas sofrendo lesão medular na altura da 6º vértebra torácica, assim, me deixando sentadinho numa cadeira de rodas, iniciando com isso uma nova vida de muitas conquistas e aprendizados tanto para mim quanto para muitas outras pessoas, muitas delas que nem conheço, mas que estão em minha volta!!! Me formei em Química em 2007 e trabalhei como Analista do Sistema da Qualidade em uma Multinacional do ramo de Química durante 9 anos e hoje sou Representante Comercial no ramo de materiais ferrosos e não ferrosos (sucata) e também sou Gerente de Contas de um escritório de arquitetura e acessibilidade, onde nosso forte são projetos de acessibilidade, nada como eu para tratar desse assunto pois simplesmente é a minha realidade. Possuo várias outras atividades como ser piloto de Kart Adaptado onde participo do Campeonato Paulista e Brasileiro e fui  Campeão Paulista em 2009 e em 2010 fui Campeão Brasileiro, pratico Canoagem também, onde em 2011 fui Campeão Brasileiro e em 2012 fui Medalha de Prata no Pan-americano de Canoagem no Rio de Janeiro, sou praticante também de MotoCross, possuo mais uma atividade que é trabalhar como modelo onde realizo varias fotos de publicidade e também desfiles. Esse ano, após algumas lutas e derrotas, consegui montar a Primeira Equipe de Cadeirantes numa categoria de Carros de Turismo, a Equipe IGT na categoria Marcas e Pilotos SP. 
Aqui na minha cidade, sou envolvido na política, tudo visando uma causa a da Inclusão Social. Bem adoro sair com os amigos para um restaurante, um barzinho, uma balada e adoro viajar também, mas meu principal hobby é viver a vida. Moro com meus pais e meu irmão e tenho uma vida super normal, moro em apartamento onde consigo fazer tudo, fazer comida, me arrumar, me cuidar, arrumar e cuidar do apartamento, pois fico muito sozinho e isso não é dificuldade para mim, até gosto porque com isso busco mais ainda minha independência. Não tenho problema nenhum em me relacionar com mulheres e dizem que tenho facilidade até demais. 

Bem, é isso, e de uma maneira geral, não tenho nada que hoje eu esteja precisando, pois tenho uma família maravilhosa, amigos que sempre estão me apoiando e um Deus que me ama muito e com isso tudo consigo ter uma vida quase que perfeita onde consigo utilizar e transformar toda e qualquer dificuldade num aprendizado de vida tanto para mim quanto também para as pessoas em minha volta e é como sempre digo, hoje, só minhas pernas não funcionam, porque minha cabeça e meu coração funcionam normalmente e até bem melhor que antes e se você faz a coisa certa da maneira correta, tendo FÉ, você pode conseguir tudo, pois o maior preconceito que existe hoje é a vontade de não querer viver!!!

Mateus Grassi

sexta-feira, 5 de julho de 2013

Conheça a história de Flávia Cintra, inspiração de Manuel Carlos para a personagem Luciana.


Ferida gravemente em um acidente de carro quando tinha 18 anos, a jornalista Flávia Cintra perdeu os movimentos do pescoço para baixo. Após meses de fisioterapia, no entanto, acabou recuperando o domínio dos braços. Aos poucos foi retomando sua vida e lutou com unhas e dentes para realizar seu grande sonho: ser mãe. “Quando eu estava grávida, muita gente me olhava com espanto na rua, como se fosse um crime uma tetraplégica engravidar,” revelou em uma entrevista concedida recentemente. Hoje, aos 38, repórter do programa Fantástico, da Rede Globo, ela é mãe dos gêmeos Mariana e Mateus. No dia a dia, Flávia, que é casada,  acompanha as crianças em várias tarefas, e conta com a ajuda de duas assistentes em atividades que exigem mais mobilidade, como dar banho. “Minha deficiência não interfere no meu papel de mãe, porque ser mãe não é uma condição física.
mae1
Flávia foi uma das principais fontes de inspiração para a criação da modelo Luciana, personagem vivida por Alinne Moraes em Viver a Vida, novela da Rede Globo escrita por Manoel Carlos.
flavia

Fonte:Hyppenes.com